MÁQUINA A VAPOR

Máquina a vapor
Na Turbina a vapor, o fluido de trabalho é vapor de água sob pressão e a alta temperatura. Há diversas classificações possíveis para as turbinas a vapor, mas a mais comum é dividi-las entre:

De condensação
Nestas, o vapor sai da turbina a uma temperatura pouco maior que a ambiente e a uma pressão um pouco menor. Ao deixar a turbina passa por um condensador para voltar ao estado líquido, e ser reaproveitado no ciclo. É o tipo mais comum em usinas termelétricas e nucleares.

Caldeira
De Contra-Pressão
O vapor não passa por um condensador ao sair da turbina. Ele deixa a turbina ainda com certa pressão e temperatura e pode ser aproveitado em outras etapas de uma planta de processo químico, seja em aquecedores, destiladores, estufas, ou simplesmente é lançado na atmosfera. Este tipo é muito usado acionamento ou cogeração de energia, em usinas petroquímicas, navios, plataformas de petróleo, etc...

Construtivamente as partes principais são:

Carcaça
Feita de aço fundido e usinado por dentro, montada na horizontal. A espessura da carcaça pode ultrapassar 150mm na região de alta pressão.

Mancais
Na carcaça são montados um conjunto de 2 a 4 mancais, dependendo do tamanho da turbina. Os mancais podem ser ainda:

de guia: são os que suportam o peso do eixo e o carregamento radial. Permitem que ele tenha movimento giratório livre de atrito.

de escora: suportam a carga axial decorrente do "choque" do vapor com as palhetas. É montado no sentido horizontal.

Gostou? Compartilhe:

0 comentários:

CityGlobe